Parceria ICS-ULisboa / CLISSIS / APF 

Relatório e Infografias - Jovens e Educação Sexual - Conhecimentos Fontes Recursos

Mais de dez anos após a edição do estudo “A educação sexual dos jovens portugueses – conhecimentos e fontes”, desenvolvido pelo Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-ULisboa) e a Associação para o Planeamento da Família (APF), pretende-se apurar o atual impacto da Educação Sexual Escolar (School Sex Education-SSE), assim como de fontes de informação alternativas/complementares, sobre os comportamentos sexuais e amorosos dos jovens.
 
Desde a 1ª edição do estudo, em 2008, a sociedade portuguesa conheceu grandes mudanças na vida dos/as jovens – alargamento da escolaridade obrigatória para 12 anos (Lei n.º 85/2009, de 27 de agosto), crescente digitalização dos quotidianos juvenis, nos quais a consulta de conteúdos online e as redes sociais passaram a ter enorme relevância enquanto fontes de informação, etc.
 
Por outro lado, foi criada a nova disciplina Cidadania e Desenvolvimento, resultante do DL n. 55/2018, de 6 de julho, que implementa a Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania nas escolas. A sexualidade (diversidade, direitos, saúde sexual e reprodutiva) é um dos dezassete domínios que constituem a componente curricular da disciplina, no âmbito do Referencial de Promoção e Educação para a Saúde (PES) que define os afetos e a educação para a sexualidade como um dos cinco temas globais.
 
É neste contexto que surge uma parceira entre o ICS-ULisboa (Maria Manuel Vieira, Vanessa Cunha e Tatiana Ferreira), o CLISSIS - Centro Lusíada de Investigação em Serviço Social e Intervenção Social (Duarte Vilar) e a APF (Paulo Pelixo), para o desenvolvimento de uma 2ª edição deste estudo, por forma a comparar e dar conta das mudanças que ocorreram na educação sexual dos/as jovens em Portugal.
 
Em linha com o objetivo central desta pesquisa, procedeu-se ao lançamento de um inquérito online em meio escolar no ano letivo 2020/2021, através da replicação do questionário de 2008, com adaptações requeridas pelas alterações entretanto ocorridas no contexto escolar e nos jovens, mas também tendo em conta o novo regulamento de proteção dos dados pessoais e o contexto pandémico. Foram inquiridos estudantes de 10º e 12º anos de escolas públicas com ensino secundário, distribuídas pelas várias NUTS II do país (continente e regiões autónomas).
 
Os primeiros resultados do estudo foram apresentados na conferência final do projeto, que decorreu no ICS-ULisboa no dia 28 de abril de 2022, e divulgados no relatório preliminar.
 
 
 
 
 
Relatório preliminar

 Jovens e Educação Sexual

Conhecimentos, fontes, recursos
 
 
Autoria
Tatiana Ferreira, Maria Manuel Vieria, Duarte Vilas, Vanessa Cunha e Paulo Pelixon
Infografias

Metodologia

Com quem conversam

A quem recorrem

Conhecimentos sobre sexualidade

Educação sexual nas escolas

Relações e Sexualidade

DGS | Paternidade Envolvida e Cuidadora

O Projecto Iniciativa Mobilizadora da Paternidade Envolvida e Cuidadora (IMPEC), coordenado por Vasco Prazeres do Núcleo sobre Género e Equidade em Saúde da DGS, pretende incentivar os serviços de saúde e os profissionais de saúde a desenvolverem um novo olhar sobre a prestação de cuidados e apoio aos homens, enquanto sujeitos de atenção no domínio da saúde sexual e reprodutiva e no domínio da parentalidade. 

Mais informação em: 

DGS | Paternidade Envolvida e Cuidadora

 

Observatório das Políticas Sociais e das Famílias Catarinenses – OPSFaC

(NISFAPS/UFSC)

Informação detalhada no site do Núcleo  de Pesquisa Interdisciplinar Sociedade, Família e Políticas Sociais. Consulte-o aqui.

Resultados do levantamento: “Os efeitos da pandemia de Covid-19 nas famílias residentes em Santa Catarina”

Com Edilane Bertelli e Liliane Moser

Lançamento do Observatório de Políticas Sociais e Famílias Catarinenses

Com Vanessa Cunha e Liliane Moser
 
 
Video acessível aqui

Relatório com os resultados do levantamento: “Os efeitos da pandemia de Covid-19 nas famílias residentes em Santa Catarina”

O NISFAPS apresentou, em Dezembro de 2020, o relatório com os resultados do levantamento: “Os efeitos da pandemia de Covid-19 nas famílias residentes em Santa Catarina” que carateriza a organização e dinâmica social das famílias residentes no estado catarinense em tempos de pandemia de Covid-19; permitindo conhecer os efeitos provocados pelo isolamento social na dinâmica familiar e nas situações de saúde, trabalho e renda, identificar o acesso das famílias aos serviços e benefícios sociais na pandemia e conhecer a perceção das famílias sobre as medidas de isolamento social adotadas pelo governo.
O estudo foi coordenado por Liliane Moser e Edilane Bertelli.

 

Versão final disponível aqui.